Como identificar as dores da minha empresa?

Não há negócios sem dores, isso é fato

 A dor é a razão  crucial de impedimento de crescimento da empresa. Mas também é uma ótima oportunidade de aprendizagem  para focar em potencialidades e otimizar estratégias. Aqui, vamos discutir como você pode identificar as sua dores, quais as dores mais comuns no segmento da Construção civil e como contorná-las; 

O que é uma "dor" ?

Apesar do conceito parecer muito intuitivo, para compreender as dores da sua empresa é necessário que antes você entenda quais os problemas ou dificuldades inertes ao tipo de trabalho que você está desenvolvendo e quais as suas ações diante de tais problemas. 

E este é o ponto. A assertividade da sua ações e suas tomadas de decisão frente aos percalços, irá definir as potencialidades e dores da sua empresa. 

Sendo assim, as "dores" nada mais são do que problemas  pontuais em um ou mais setores, que  impedem o crescimento da sua empresa e que, se tratadas, podem ser revertidas em ações assertivas. 

Quais as dores mais comuns na Construção Civil?

Na última década, o mercado da Construção civil sem dúvidas passou por diversas transformações. Momentos de alta e de queda marcaram as chamadas "revoluções" no ramo, com a utilização de tecnologias e softwares de automação e a integração do marketing digital como grande aliado para empresas que atuavam massivamente off-line. 

Apesar dessas mudanças, muitos pontos continuam caracterizando-se como "dores" do segmento, e isso ocorre porque essas fraquezas indenpendem do meio em que o negócio é realizado- digital ou off-line- mas possuem ligação direta  com as estratégias tomadas. Confira a seguir as dores mais comuns no segmento da Construção cvil; 

  • Ausência de recursos internos adequados e/ou falta de organização dos recursos que possui; 
  • Dificuldades em atrair e/ou reter clientes;
  •  Produtividade abaixo do esperado;
  • Dificuldade de permanerce-se estável diante da competição do mercado; 
  • Afastamento do mercado por falta de inovação tecnológica; 
  • Falta de integração da equipe; 
  • Desgaste da gestão por adinistrar muitos projetos; 

Se você se identificou com uma ou mais dores citadas, é imprescindível que acompanhe os próximos tópicos para saber como contorná-las; 

Transformando dores em potencialidades:

Antes de tudo é importante adverter: trabalhar as dores da empresa não é uma tarefa fácil. 

Pra transformar paradigmas de impedimento de crescimento em gatilhos para ações assertivas é fundamental que você esteja disposto a repensar atitudes, remontar estratégias e estar preparado para errar! 

O primeiro passo para curar as dores da sua empresa, é identificar quais e em que setores elas estão. Por exemplo; se a mina dor é faturamento, logo, precisarei melhorar o meu setor de vendas. Se eu não cumpro prazos ou metas com tanta qualidade como gostaria, estou com probemas no setor logístico. Se meus recursos humanos ou insumos são meus problemas atuais, talvez seja preciso rever o setor operacional, e assim sucessivamente. 

Identificado as dores e os setores de atuação, partimos para a etapa de tomada de decisões. E aí vão algumas dicas importantes:

  1. Pense em medidas a longo prazo; boas tomadas de decisão raramente terão efeitos instântaneos no seu negócio; 
  2. Procure as soluções de maior custo/benefício; não apenas pensando na saúde da sua empresa, como também na qualidade dos serviços ofertados aos seus clientes; 
  3. Bons resultados exigem grandes esforços; esteja pronto para investir em tecnologia, inovação e em estratégias assertivas, isso leva tempo -e sim, muitas vezes dinheiro- 
  4. Tenha foco: Uma tomada de decisão de cada vez. Organize as suas dores por prioridades e urgências de resolução.

Esse artigo foi útil para você? Assinando a Neswletter, você possui acesso gratuito a conteúdos semanais sobre gestão de obras, finanças e engenharia civil!

 

Comente

Deixe seu comentário